julho 29, 2015

Entervista: Nina Reis


Nina Reis se apaixonou pela arte de escrever ainda criança, mas foi em Fevereiro de 2012 que a escritora surgiu! `Para participar de concurso que um Blog de leitura promoveu, ela criou o conto A História de Nós Dois, que se transformou na primeira estória da Série Santuário!

E assim, ela entrou nessa jornada de escritora independente. E está amando as alegrias e lindas surpresas que sua paixão está lhe proporcionando.



Lady Graciosa: Quem é Nina Reis?
Cátia Mourão: Nina Reis é filha, irmã, esposa, mãe, auxiliar administrativa, franciscana, escritora e eterna aprendiz. Uma mulher que, apesar de tudo que vemos por aí, ainda acredita no ser humano e no amor.

LG: Como a escritora surgiu? 
NR: Adorei essa pergunta!!! A escritora surgiu em uma brincadeira de criança, quando minhas primas, minhas irmãs e eu nos reunimos para brincar de escrever novelas. Eu fui a única que continuou a brincadeira. Parei quando comecei a trabalhar e quando estava grávida, voltei a escrever. Mas escrevia só para mim. Em 2011, um Blog de leitura que eu seguia fez um concurso de contos e assim nasceu o conto que deu origem a Série Santuário.

LG: Faz muito tempo que escreve? 
NR: Faz mais de dez anos que escrevo. Mas somente em 2011, com o conto da Série Santuário, incentivada por minhas amigas Tuka Vilhena, Sandra Evaristo e Rafaela Cavalhero, comecei a levar o hobby a sério.

LG: Como seleciona os temas para suas histórias? 
NR: Eita! Pergunta complicada essa! (risos). São tantos detalhes e inspirações. Sou observadora e curiosa. Algo que eu veja na rua, uma matéria na TV, um documentário, matéria de jornal, exemplos de vida e por aí vai... O segundo livro da Série Santuário, por exemplo, foi motivado por um documentário que assisti sobre os anos em que Ingrid Bettancourt ficou em cativeiro. O livro 1, teve a inspiração no exemplo da missionária Doroty Satng e na realidade enfrentada pela população das regiões mais pobres do país.

   Em Meu Destino é Você, desejei quebrar o estigma da condição social e do preconceito. Eva Martins nasceu para questionar os nossos conceitos e também como linda homenagem a todos os homens e mulheres que venceram sua condição social e se tornaram exemplos no mundo da arte, em todas as suas manifestações.

LG: Qual o tema que você ainda não trabalhou, mas pretende no futuro? 
NR: (risos) E se eu disser que eu ainda não pensei sobre isso, ficaria espantada? rsrsrsrs

LG: Você se inspira em alguma autora? 
NR: Não me inspiro, mas admiro demais a Nora Roberts.

LG: Em que momentos você escreve? Como as histórias surgem para você? 
NR: Normalmente à noite, com fones de ouvido, ouvindo as canções que inspiram os personagens. As inspirações surgem de repente, até mesmo no ponto de ônibus, ou mesmo lavando o banheiro, rsrsrsrs

LG: Já lhe faltou inspiração para terminar um livro? 
NR: Não digo inspiração. Mas meu primeiro livro não está terminado, pois entrei em conflito com os rumos da história. Sabe aquele desejo de reescrever? Foi assim que me senti por muitos anos e isso me frustrava demais. Nos últimos meses, tenho sentido a vontade de retomar e concluí-lo.



LG: Meu destino é Você aborda o racismo de forma numa linda história de amor. Como surgiu a história? 
NR: Menina... (risos) senta que lá vem história!!!! Esse livro teve tantas inspirações que chega ser complicado enumerá-las. Eu tinha terminado de escrever Em Teus Braços, Série Santuário Livro 3, que é uma história tensa do início ao fim. Na época, desejava escrever um conto (isso mesmo, um conto), que fizesse suspirar. Queria algo leve, romântico e inspirador. Minha amiga Sandra, ao ler os dois primeiros capítulos, chegou a comentar que eu havia mudado completamente meu estilo de escrita. 
 Muito bem, o ponto de partida foi o curta-metragem de animação Paperman (https://youtu.be/1QAI4B_2Mfc), que eu assisti um ano antes e me encantou. Mas diferente do curta-metragem, meu coração pedia personagens que trabalhassem com a arte, com a beleza, com o encanto. Assim temos uma violoncelista e um paisagista. A Eva nasceu de um desejo de escrever sobre uma personagem negra (desejo que surgiu quando escrevi um conto para um concurso da Fnac). Queria contar a história de uma mulher de origem humilde, que através do lindo trabalho de uma ONG, no caso do livro, o Instituto, tem a oportunidade de conhecer a beleza da música clássica e se apaixonar. O sobrenome dela é uma singela homenagem ao maestro João Carlos Martins. 
   A música para Eva faz parte do que ela é, da maneira como ela sente e experimenta o mundo e o amor. Há cenas cotidianas em que ela se depara com o preconceito por sua origem e com o racismo, mas ela é guerreira. Uma mulher sensível e forte. O Instituto foi inspirado no extraordinário trabalho do Instituto Bacarelli (http://institutobaccarelli.org.br/). Theo Santini é o mocinho descomplicado, apaixonado e arrebatador. Um homem forte, que aprecia as coisas simples da vida e que escolheu o próprio caminho.



LG: A série Santuário é bastante conhecida. Fale sobre ela. 
NR: UAU! Esse é um pedido perigoso, pois como podem notar pelas respostas anteriores, adoro falar (risos). A Série Santuário conta a história de um esquadrão de ex-soldados. Marcados pela violência e brutalidade de guerras que não escolheram lutar e cansados de defender interesses políticos, em vez de defenderem vidas, unem-se em um esquadrão a margem da lei, se tornam mercenários. 
   Esse esquadrão é liderado pelos irmãos Conrado e Caetano Montesorri e está divido em 3 equipes. São homens guiados pela honra e ideais. A série Santuário contará as histórias dos soldados da equipe 1. Cada livro conta a história de um soldado e das surpreendentes mulheres que cruzam seus caminhos. São histórias de amor, ação, suspense, humor, amizade, companheirismo e lealdade. As três primeiras estão no Amazon: A História de Nós Dois, Outra Vez Você, Em Teus Braços: A história 3.5, Prefácio de Um Amor, está sendo postada no Wattpad e no Widbook.

LG: Várias autoras nacionais estão despontando e fazendo sucesso. O que você acha disso? 
NR: Eu acho fantástico! E espero estar entre elas! (risos) É gratificante testemunhar esse momento da Literatura Nacional. Ainda temos muito para caminhar, muito mais espaços para conquistar, e estou muito feliz por fazer parte desse momento.

LG: Quais as autoras que você mais gosta de ler? 
NR: Estrangeiras: Sou apaixonada por Nora Roberts, Linda Howard, Sandra Brown, e por aí vai. Autores nacionais: Sou fã da Sue Hecker, Shirlei Ramos, Patricia Rossi, Zélia Gattai, Cecília Meireles, Cora Coralina, Rubens Alves, Matheus Frizon, gosto de alguns livros do Paulo Coelho... Nossa tem muita gente!!!

LG: Qual a sua profissão? Como você concilia sua vida com a vida de escritora? 
NR: Sou auxiliar administrativa em uma empresa de telecomunicações. É uma loucura conciliar trabalho, casa, marido, filho, família e escrita. A casa sempre sai perdendo, confesso! (risos)

LG: Quais os seus projetos futuros? 
NR: Terminar a Série Santuário, essa é a prioridade. Mas tem muitos livros planejados! Rsrssr Tem as histórias do Sebastian e Rafaela, Arthur e Laura (personagens secundários de Meu Destino é Você) E tão importante quanto os demais, terminar o livro Uma Segunda Chance, minha primeira história. Trabalho não me falta, mas falta tempo!!!!!!! (risos)

LG: Obrigada Nina por ter concedido esta entrevista! 
NR: O prazer e a honra são todos meus. Obrigada, Flávia, pelo carinho e espaço. Um grande beijo no seu coração.

Quer saber mais sobre a Nina? 





Deus?
Pai. 

 Filhos?
Amor incondicional.

 Amor?
Plenitude.

 Saudade?
Da minha avó materna, Isaura. Ainda escrevo uma personagem com o nome dela.

 Uma lembrança?
Uma não! Muitas... As mais marcantes: meu casamento e o nascimento do meu filho.

Um sonho?
Tenho tantos! E estou realizando um grande sonho, o de lançar meu livro na Bienal.

Uma viagem?
Para Curitiba em 2011. Foi observando a vista, durante a viagem, que nasceu a inspiração para localização da casa santuário, que deu nome à série.

 Uma cor?
Vermelho.

 Um livro?
Pecador, de Charlotte Featherstone. Amo esse livro.

 Um filme?
Em nome de Deus.

 Uma comida?
Talharim.

 Uma bebida?
Vinho

 Time do coração?
Santos, é claro!

 Uma frase?
"Faça valer a pena!"
 (O resgate do soldado Ryan).



Livros escritos:

Além dos citados abaixo, no item livros publicados, tenho os contos Uma Flor no Meu Caminho e Um amor de Secretária postados no Wattpad e no Widbook. Estou escrevendo e postando nas plataformas a história 3.5 da Série Santuário, chamada Prefácio de um amor.

Livros publicados:

A venda no Amazon:

Meu Destino é Você

Série Santuário
A História de Nós Dois
Outra Vez Você
Em Teus Braços

Com muita alegria, anuncio que o livro físico de Meu Destino é Você será lançado na Bienal do Livro Rio 2015, no estande da editora TDL Selo Métrica, nos dias 06 e 07 de Setembro, às 18:00 horas.

Sites: 

Wattpad: https://www.wattpad.com/user/NinaReis
Widbook: https://www.widbook.com/profile/nina-reis
Grupo do Facebook: https://www.facebook.com/groups/268007660033493/
Fanpage: https://www.facebook.com/autoraninareis




6 comentários:

  1. Flávia, adorei a entrevista! Ficou ótima!
    Obrigada pelo carinho! Muito mais sucesso para você!
    Tomara que a gente consiga se encontrar na Bienal do Livro do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada a você querida!
      E vamos sim nos ver na Bienal!
      ;)

      Excluir
  2. Parabéns Nina e Flávia!
    A entrevista ficou leve e descontraída. Amei saber mais de você e da suas obras, Nina. Estou esperando todas. Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Não tem como amar mais... Lindona te admiro. Parabéns linda entrevista.

    ResponderExcluir