setembro 01, 2010

O começo.


Eu nem sei bem como comecei a escrever romances... Eu fui alfabetizada muito cedo e desenvolvi com a descoberta das letras o gosto pela leitura. Adoro gibis. Cheguei a colecionar um tempo, mas a coleção se perdeu em uma das minhas muitas mudanças de casa (mas isso é assunto para um outro post). Hoje tenho uma enorme coleção de livros (na maioria romances de banca), vários blogs e leio o trabalho de amigas que ganhei nessa minha vida de "escritora". E então que me perguntaram outro dia como foi que comecei a escrever romances.

No começo eu escrevia poesias. Não. Não é verdade. Comecei escrevendo redações na escola. Assim, o professor dava o tema e eu fazia cinco, seis redações diferentes e dava para as minhas amigas. Lembro que na época eu adorava me desdobrar para encontrar maneiras diferentes para abordar o mesmo tema. Para isso eu lia sobre o assunto, pesquisava, conversava com outras pessoas antes de passar para o papel.

Isso durou quase um semestre inteiro, até que um dia, antes de entregar as notas o professor me chamou para uma conversa. Ele me disse que sabia o que eu estava fazendo (havia algum padrão entre as redações) e que embora eu pensasse que estava ajudando, na verdade estava prejudicando minhas amigas. Elas não liam sobre os temas propostos e não testavam a escrita, o que seria cobrado mais tarde no vestibular. Me fez prometer que não faria mais isso e entregou as provas. Das seis redações que eu escrevi, a que tinha o meu nome tinha a menor nota.

Então eu comecei a escrever poesias, fazer versões de musicas estrangeiras, escrever um diário (que não tive paciência para levar a frente e tinha no máximo umas cinco páginas escritas) até que resolvi escrever um romance. Acho que tinha detestado o final de algum romance e pensei algo como "Puxa, se fosse eu teria escrito um final diferente!"

Bem, eu fiz mais do que isso. Resolvi escrever um livro. Começar do zero e escolher um final bem "Nota Dez", a melhor história de amor de todos os tempos e ... ficou uma porcaria. Mas o fato é que isso não me desanimou e eu escrevi outra vez, e mais outra e quando percebi estava escrevendo livros como escrevia aquelas redações no passado.

Quando vi algumas meninas postando seus romances na comunidade Adoro Romances, meti a cara e fui lá. Postei. Nessa época não existia a "Lady Graciosa", postei com meu nome mesmo. Ter as pessoas lendo o que escrevi, comentando e o melhor "gostando" das minhas histórias foi motivador! Hoje estou muito próxima de ver o meu primeiro livro publicado. É muita emoção, gente! Estou tão ansiosa que as pessoas próximas a mim, devem achar que não tenho outro assunto!

Mas então, hoje não consigo parar de escrever. cada vez mais histórias povoam minha mente, doidas para pular para o papel (sim, eu sou das antigas, primeiro escrevo no papel!) e enquanto existirem pessoas dispostas a ler o que eu escrevo, vou continuar escrevendo. Obrigada por você ler!

Lady Graciosa

8 comentários:

  1. Flor, temos algo em comum: notas 10 em redação! Voce escreve muito bem... Esperando livro sair pra ter o meu! Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Ai que foufo!

    Eu também adorava escrever no colégio, inventava mil historinhas e isso acabou me levando pro lado RPG, um jogo que acontece muito mais na cabeça da gente do que no tabuleiro, as aventuras sempre eram incríveis e envolviam estudo e sorte, pois ela era lançada junto com os dados, aí era ter jogo de cintura.

    Para quem quer saber um pouco mais sobre as dores e as delícias de ser autor eu recomendo esse podcast: http://jovemnerd.ig.com.br/nerdcast/nerdcast-215-profissao-autor/ , dois autores conversam e brincam sobre a profissão, avisam sobre os caminhos e as armadilhas, eu adorei! Um dia quero chegar lá!

    Amei o post!

    Xerus!!

    ResponderExcluir
  3. Já estou seguindo para não perder nenhum post!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  4. Também sempre adorei escrever redações no colégio, e nunca esqueço quando escrevi que queria ser presidente e minha professora de português fala nisso ATÉ HOJE! hahahahahahaha

    Adorei conhecer esse 'comecinho de carreira' hihihihih
    Continue passando suas idéias pro papel e compartilhando coma gente!

    =*

    ResponderExcluir
  5. Adorei saber mais sobre você!!! Eu trocava redações por trabalhos de Educação Artística (não consigo fazer uma linha reta com régua kkkkkkk).

    Também estou aguardando sair seu livro para tê-lo em minha estante (e claro - ler e reler).

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. "Hoje estou muito próxima de ver o meu primeiro livro publicado. É muita emoção, gente! Estou tão ansiosa que as pessoas próximas a mim, devem achar que não tenho outro assunto!"
    Já conheço essa história.

    Vc vai ver a batedeira no coração que dá^^

    Adorei conhecer sua história Lady, pessoas que escrevem sempre tem algo em comum!
    Parabém pela coragem (que não é pouca) de dar esse passo importante.

    Beijinhos,
    Aline N.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns, Lady Graciosa. Parabéns, Flavinha. Parabéns, Morena bonita.

    É delicioso ver que "meteu" a cara, perdeu o receio e... Publicou. Que delicia, Maninha. Tudo dá certo quando a gente se acredita.
    Sucesso, Lady.
    Você merece.

    BJS

    ResponderExcluir